sexta-feira, outubro 13, 2006

Estórias ainda existem?



Outro dia me perguntaram se o termo "estória" ainda existe.

O termo "estória" para fazer diferença ao "história" é um neologismo não tão novo assim. Remonta do início do século XX.

Sim, porque existe uma diferença entre "história que aconteceu" e "estória que a gente conta". Pelo menos, é nisso que acreditam os norte-americanos.

Mas será?

A história dita fatídica seria de fato inquestionável? Ou não deixa de ser um ponto de vista contado por alguém que filtrou as informações e coloca os "acontecimentos" pelo ângulo que mais interessa?

A estória, que nasceu para indicar folclore e acabou expandida e imortalizada por Guimarães Rosa para "estórias criadas", ainda hoje é muito usada.

Já história - imparcial como deveria ser - é que tá difícil de encontrar. E do jeito que as coisas andam, o que vai acabar vai ser "história".... Daqui pra frente vai ser tudo estória, a começar pela do Brasil, que está sendo escrita neste exato momento.

Um comentário:

milena disse...

Dizem que agora a "história que aconteceu" deve ser escrita com H maiúsculo. É uma forma de ver a coisa também.

Gostei do blog. escreva. Beijão.